Fluminense condena racismo sofrido por González na Arena do Grêmio

Após o vídeo em que o colombiano Yony González é chamado de “macaco” na Arena do Grêmio viralizar, o Fluminense se manifestou. Por meio de suas redes sociais, o clube divulgou uma nota em que condena o racismo.

“O Fluminense sempre será contra qualquer tipo de discriminação. O esporte traz mensagens de união que não dão espaço ao preconceito. Um grande jogo entre dois gigantes não tem lugar para o racismo. #TimeDeTodos”, publicou o Fluminense.

O vídeo faz parte dos bastidores da vitória do Fluminense por 5 a 4 sobre o Grêmio, no último domingo. Mas ganhou repercussão após ser divulgado pelo lateral-direito do time carioca Igor Julião. Também por meio de suas redes sociais, o jogador pediu que medidas sejam tomadas de forma urgente contra o preconceito no futebol.

“A ascensão de classe que o esporte nos proporciona incomoda muita gente. O Futebol não pode ser o lugar que racistas, xenofóbicos, misóginos e homofóbicos vomitarão seus absurdos e ficarão impunes. Medidas precisam ser tomadas URGENTE.”

Após a repercussão de sua postagem, Julião voltou a público para dizer que não acusou a torcida do Grêmio. De fato, embora o grito de macaco seja claro, não é possível identificar a origem dos ataques pelo vídeo.

07/05/2019