Ex-funcionários ocupam prédio da fábrica Carmen em Fernão Velho

Manifestantes querem receber direitos trabalhistas.
Empresa foi fechada há mais de 20 anos.

Cerca de 300 ex-funcionários da antiga fábrica Carmem, no bairro de Fernão Felho, ocupam o prédio da empresa desde a noite do domingo (29), para protestar contra o não pagamento dos direitos trabalhistas. O prédio foi fechado há mais de 20 anos e há cerca de oito, trabalhadores reivindicam seus direitos na justiça.

Vários ex-trabalhadores da empresa moram no próprio bairro de Fernão Velho, e foram para casa dormir e voltaram nesta segunda-feira (29) para continuar com a reivindicação. Eles dizem que a ocupação foi a maneira encontrada para forçar os antigos donos da fábrica a negociarem os pagamentos dos direitos trabalhistas, como o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e outros.

A Polícia Militar foi acionada, mas como a ocupação ocorre da maneira pacífica não foi preciso a presença policial. O Movimeto Via do Trabalho (MVT) apoia a reivindicação.

A fábrica
A fábrica Carmem produzia tecidos em larga escala para todo o país. Apesar de ter sido próspera, a época de geração de emprego em Fernão Velho ficou para trás. Da indústria de tecidos restou apenas o prédio, que por dentro não tem mais maquinário, está com as paredes danificadas e a fachada foi depredada.

O local conta com uma importância cultural para o estado, mas o poder público e a iniciativa privada não tomaram medidas para preservação do patrimônio, que com o passar do tempo, corre o risco de ser apagado da história de Maceió.

g1

30/01/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *